6 de maio de 2021

EM SUMA NOTICIAS

O resumo do dia do mundo para você.

“Ponha os 11 para voar, Bolsonaro”

2 min read

Roberto Jefferson, o presidente nacional do PTB afirmou que os ministros do STF são “comunistas e satanistas”

O presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro, Roberto Jefferson, pediu uma posição mais incisiva de Bolsonaro contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“É hora da força armada agir”, declarou, em uma live com o ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo Ivan Sartori, na quarta-feira 17.

No vídeo, Jefferson afirma ser preciso destituir os magistrados da Corte devido às decisões que o colegiado vem tomando.

Na semana passada, o ministro Luiz Edson Fachin anulou as condenações contra Lula proferidas no âmbito da Operação Lava Jato.

“Ponha os 11 urubus para voar”, disse.

“Tire aqueles malandros comunistas de lá. Reaja, presidente. Tem gente do seu lado que está lhe assessorando mal. O povo está contigo. Democracia é o regime da lei. Se o Supremo fere a lei, então, são 11 cassados, aposentados e postos na rua.”Jefferson disse também que os juízes do STF são a favor da ditadura do proletariado: “A democracia está sendo acintada. Pau neles, presidente. São comunistas e satanistas.”

Há pouco mais de um mês, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-SP) foi preso por gravar um vídeo com críticas aos magistrados do STF.

“No artigo 53 da Constituição está escrito: deputados e senadores são invioláveis civil e penalmente por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”, exemplificou o jurista Dircêo Torrecillas Ramos, membro da Academia Paulista de Letras Jurídicas.

Até agora, nenhum dos ministros se pronunciou sobre o que disse Roberto Jefferson.

Texto de – https://revistaoeste.com/politica/ponha-os-11-urubus-para-voar-bolsonaro-diz-roberto-jefferson/

1 thought on ““Ponha os 11 para voar, Bolsonaro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.